• Mayara Nunes

Seguir o exemplo de Maria para se aproximar do Evangelho de Jesus

Somos movidos por ações. Todos os dias, nossas atitudes e escolhas nos levam a determinados lugares e nos fazem ter um tipo de comportamento com nossa família, nossos amigos, nossa comunidade. Mesmo sendo cristãos, muitas vezes nos reconhecemos em pensamentos e atos que não condizem com nossa condição de filhos e discípulos de Deus.


Mas por que isso acontece? Se somos seguidores do Deus vivo e buscamos sempre ser instrumentos de Sua palavra na Terra, por que nos esquecemos da dedicação e fidelidade necessários para que isso aconteça?


No mundo em que vivemos, cheio de provações cotidianas, deixamos de lado nossa fé. Nossa crença de que existe um Deus que olha por nós e que acredita em nossa capacidade de seguir Sua palavra é abalada diariamente.

Nesses momentos, em que tudo parece perdido, todo o mundo está de ponta cabeça, devemos nos voltar à Maria. Uma mulher, uma humana como todos nós, que simplesmente acreditou. Acreditou que Deus tinha um plano para ela, que tudo tinha uma razão de acontecer, que era preciso apenas aceitar de coração aberto e se entregar a seu propósito.


Maria nunca duvidou. Desde que ocorrera seu chamado, através do anjo Gabriel, para que trouxesse ao mundo o filho de Deus, ela soube que se confiasse nele e seguisse Seu caminho, tudo aconteceria do modo que estava destinado a acontecer.


E assim foi provado. Jesus veio ao mundo, através de Maria, com a missão de nos salvar dos nossos pecados, de nos redimir. Se Maria tivesse desacreditado em Deus e também em Jesus, que sabia que tinha uma missão a cumprir, tudo seria diferente.


Maria era a mãe de Jesus, e, como toda mãe, tinha preocupações, amava muito seu filho, mas sabia que o que era reservado a ele ia além de qualquer entendimento mundano. Era espiritual. Jesus pregou seu evangelho sempre respaldado e amparado por sua mãe, que entendia e acreditava no poder de Sua palavra.


Maria era firme. Uma mulher com sentimentos e emoções, como qualquer pessoa, mas que enxergava além. Enxergava os passos que deveria trilhar atrás de seu filho amado, e por isso se mantinha em pé apesar de tanta provação que encontrou pelo caminho.


Quando deparamos com situações que nos colocam à prova, devemos refletir se estamos agindo como Maria, confiando no evangelho de Jesus e sendo fontes permanentes de Sua palavra. Que a cada vez que você disser “sou cristão” não haja incerteza em seu coração, mas sim uma confiança imensa de que seu respaldo e guia é sempre o evangelho e os exemplos de Jesus.


Texto| Marina Ferreira


16 visualizações0 comentário