• Mayara Nunes

Irmãs da Santa Cruz celebram 70 anos à serviço da Educação no Brasil




Em tempos de insatisfação política e caminhos que não valorizam a ética do Ser Humano, é preciso pensar a educação para além dos livros e da sala de aula, da formação técnica-científica, um processo educativo que vise a formação de cidadãos.


Neste ano, o Colégio Santa Maria celebrou 70 anos dedicados à uma prática educativa que tem como pilar: “a educação como cidadania plena”, um lugar que forma integralmente as pessoas para a construção de um mundo melhor, mais ético e acolhedor.


Em 2018 aconteceram diversas programações em torno da comemoração. Mas, a festa principal aconteceu no dia 19 de setembro, no ginásio do colégio. Muitas lembranças desses anos de trabalho pela educação, com memórias compartilhadas por estudantes, famílias da comunidade e educadores. Durante o encontro, estudantes e familiares de ontem e de hoje, fizeram uma retrospectiva do impacto que o Santa Maria teve em suas vidas.


Santa Maria: valores evangelizadores que humanizam e libertam

Uma estudante se emocionou e relembrou momentos importantes da sua formação, desde a infância até o Ensino Médio. Para ela, o conhecimento foi construído a partir de uma relação humanizadora.


“Minha vida inteira foi no Santa Maria, e como descrever uma vida inteira em poucas palavras. Eu poderia falar do verde maravilhoso que esse colégio tem, ou então, da empolgação que eu sentia quando tinha aula no laboratório, poderia também falar de todas as broncas que eu levei, que não foram poucas, e falar de todas as pessoas que eu amei, nesse Colégio que eu tenho um carinho imenso”, declarou.


Entre a infância e a adolescência, é essencial aprender valores como solidariedade, respeito ao próximo e responsabilidade social que são permanentes. “Cada professor e funcionário desse lugar fixaram dentro de mim. Sei que vou lembrar com muito carinho de cada um e o que eles me ensinaram. Aliás, me ensinaram muito mais o que a matéria. Acho engraçado o quão íntima é minha relação com o Colégio, principalmente, no colegial, onde meus colegas sentiam que estava acabando, e eu nunca senti isso. Eu acho que eu sempre senti que o colégio estaria dentro de mim, e hoje posso ver que ele nunca vai sair”, afirmou a aluna.


Daniela e Alexandre Scavolli, escolheram o Santa Maria para seus quatro filhos, para eles a Instituição teve uma importância essencial na formação das crianças enquanto participantes da sociedade.


“Quando nós resolvemos escolher uma escola para nossos filhos, primeiramente nós analisamos as questões de ensino, mas quando nos deparamos com o Santa Maria, nós encontramos, aprendemos que eles precisavam de muito mais do que isso, e sim de uma formação como cidadãos”, explica Daniela.


Legado de Pe. Moreau: formação integral das crianças e jovens

O Santa Maria não é apenas estrutura e história, seu diferencial está na essência: a missão evangelizadora da Congregação das Irmãs de Santa Cruz.


As Irmãs chegaram ao Brasil em 8 de novembro de 1947, trazendo consigo e em cada obra realizada o espírito e o legado de seu fundador, o padre francês Basílio Moreau (1799 - 1873) e sua preocupação pela formação integral das crianças e dos jovens através de um autêntico testemunho de vivência cristã, onde o amor é a essência do Ser.


Ninguém melhor que as Irmãs que estão hoje a frente do Colégio para indicar caminhos formativos que promovam a autonomia e a perspectiva de um futuro melhor para o ser humano. Para Irmã Anne Hoe, é preciso que o educando encontre seu lugar na sociedade. “Só um ser humano que seja atuante, poderá fazer a transformação da sociedade e prepará-la para tempos melhores que o nosso”, completou.


Com uma proposta pedagógica inovadora e transversal, o Colégio se fundamenta em três verbos: conhecer, viver e ser. Irmã Anne é categórica: “Eles precisam enfrentar este futuro com seriedade, firmeza, segurança e com a clareza que eles podem fazer a diferença neste mundo”.


Quem passa pela escola constrói laços que não se destroem com o tempo, pois, os valores foram construídos através do relacionamento humano. Por isso, nestes 70 anos de história, o Colégio é espaço privilegiado de transformação, como afirma a Irmã Diane Clay Cundiff: “É preciso o tempo todo fazer da educação uma experiência de humanização, não é só informação e conteúdo”. No Santa Maria, a verdadeira essência é formar “portadores de esperança”.

9 visualizações