• Mayara Nunes

Centro Santa Marta conta com agenda de atividades durante o isolamento social

O Instituto das Irmãs da Santa Cruz (IISC) por meio do Centro Social Santa Marta (CSM), projeto de formação e economia solidária, desenvolveu uma programação de atividades que serão ministradas a distância durante a pandemia do novo coronavírus.


A fim de sustentar o vínculo entre mestres e aprendizes, e oferecer apoio social para suas 120 usuárias, o CSM oferece atividades educacionais, consultoria jurídica e apoio psicológico às frequentadoras do espaço.


As atividades são enviadas através de um grupo via whatsapp onde somente os administradores podem enviar mensagens, o grupo foi planejado desta maneira a fim de organizar a comunicação. Durante a semana, nos respectivos dias de cada turma, é realizado um plantão de dúvidas onde aprendizes encontram os mestres para sanar as questões sobre o conteúdo.


Todas as aulas são pensadas a partir dos materiais que as usuárias já possuem em casa, artesanatos com material reciclável, corte e costura com retalhos de tecido e receitas culinárias para se testar durante o período de isolamento. Palestras e aulas de relaxamento também são algumas das alternativas pensadas durante esse período. A escolha do conteúdo é feita pelas aprendizes e a aula ou palestra é disponibilizada de acordo com o interesse do coletivo.


Segundo Feranda Tikian Ceppas, Diretora do CSM, a advogada Giselda Nicolellis, voluntária do CSM e do curso supletivo EJA que acontece no Colégio Santa Maria, se disponibilizou a orientar as usuárias com relação ao Auxílio Emergencial, como solicitar, como resolver uma situação irregular, entre outras dúvidas.

Para acalentar os corações das aprendizes diante desse momento tão difícil, a Irmã Maria Cecília Nesteriuk gravou um vídeo de paz e incentivo para estes tempos. Segundo a religiosa é hora de refletirmos para onde queremos caminhar e projetarmos um mundo menos individualista. “Eu sinto que Deus está nos chamando para um reflexão para dentro de nós. O que somos nós? O que deve ser mudado? Para onde devemos caminhar? Nunca tivemos tempo para sentar e refletir, mas hoje temos tempo para uma reflexão profunda, onde sentimos uma mudança dos valores que estavam faltando, a compartilha para com os que sofrem não tendo o pão de cada dia, o diálogo entre pais e filhos, que muitas vezes por conta do trabalho e da rotina não tinham tempo de conviver”, considera


A Irmã Cecilia também medita sobre aqueles (as) que perderam seus entes queridos vítimas do coronavirus e alerta para criarmos um mundo novo. “Sentir a despedida dos entes queridos que se vão e não podemos nem chegar perto para o último adeus, é uma grande reflexão. Para vencer essa guerra, não precisamos de bombas atômicas, mas simplesmente agua, sabão e abrir os nossos corações para sairmos e construirmos um novo mundo, aprendendo que todos nós somos iguais. Quando essa pandemia passar vamos nos encontrar com outros valores para recomeçar com aquilo dá sentido à essa vida, nesse momento espero que seus dias sejam leves e que as tristezas sejam breves e que quando voltarmos sejamos mais felizes, que amemos mais os nossos familiares e amigos”, acrescenta a religiosa.


Texto| Mayara Nunes

51 visualizações

©2017 por Agência FAZERCOM -  Gestão em Comunicação.

Siga a Congregação das Irmãs da Santa Cruz

FALE  CONOSCO

 (11) 5631-0478 | 5631-0517

R. Antônio Furlan Júnior, 127 (portaria 15) - Vila São Pedro - 04676-020 - São Paulo, SP 

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle