• Mayara Nunes

Avesso do Advento

“Vem, vem, Senhor, não tardes”.

Cantamos, oramos, meditamos...

Por uma vez, vamos reverter a súplica.

No silêncio dos abismos do Planeta, da Terra, da Gente...

De cada insulto à beleza da criação, cada gesto de Violência,

Cada pessoa ignorada..., cada..., cada..., cada...

Ouvimos bem o Murmúrio de uma Voz Divina invocando:

“Venham, venham, Meus Queridos, venham”.

Sintam em sua Carne, no seu Coração, no seu Cérebro,

O Descuido, a Miséria, o Abandono,

Dos clamores Incessantes….

“Venham a todos, venham, venham, não tardes!”.


Eleanor Catherine Snyder




20 visualizações0 comentário