• Mayara Nunes

A busca pelo “sim” diário: como nos aproximar da palavra de Deus seguindo o exemplo de Maria

Todos nós viemos à Terra com uma missão. Podemos demorar para ouvir o chamado de Deus para nossa vocação, mas ela está lá, sempre dando sinais em nossa vida cotidiana. No momento que atingimos maturidade para iniciar a jornada que Deus tem para nós, é então que passamos realmente ouvir o que Ele tem a dizer. E essa maturidade é construída dia a dia, nas pequenas atitudes que dizemos “sim” a Deus e “não” ao que nos afastam de sua Palavra.


Nascemos como uma folha em branco. Somos despidos de crenças, de vontades e desejos, e conhecemos o mundo através das experiências e ensinamentos adquiridos com a religião, com a família e na vida em comunidade. Ao construirmos nossa personalidade, ficamos suscetíveis a nos afastar do plano de Deus e muitas vezes deixamos de dizer “sim” quando Ele chama.

Seja no trabalho, com a família e em comunidade, reflita sobre quantas vezes Deus te convidou para ser Seu instrumento e você negou, por preguiça ou comodidade. Situações onde a raiva, a injustiça e conflito permeiam as relações e ficamos passivos diante de tudo.


Ao contrário de nós, Maria disse “sim” de olhos fechados e em total entrega ao que Deus havia designado para ela no momento que anjo Gabriel lhe disse que sua missão seria carregar em seu ventre o filho de Deus. Ela sabia que teria que abrir mão de seus planos pessoais e vontades, mas sem questionamentos recebeu a notícia sabendo que realizaria o que Deus tinha preparado para ela, portanto, não precisava de ressalvas ou questionamentos. Sabia que a jornada que trilharia a partir dali seria para um bem maior.


Ao abraçar o projeto de Deus sem contestação alguma, Maria salvou a humanidade. Gerou em seu ventre o homem que entregaria sua vida para nos libertar dos pecados. E ela era um ser humano como qualquer outro, só que aceitou de coração aberto a missão designada a ela. Será que não é isso que nos falta no nosso cotidiano para nos aproximarmos mais de Deus?


Como cristão, reflita sobre suas pequenas atitudes cotidianas. Ao final do dia, antes de dormir, reveja quantas vezes você disse “sim” e “não” para Ele. Olhar para dentro de si e buscar o constante aprimoramento, é assim que nos aproximaremos do exemplo de Maria em nossa vida e nos tornaremos cada vez mais próximos do amor fraterno de Deus.


Texto| Marina Ferreira

14 visualizações0 comentário