• Mayara Nunes

Projeto leva geração de renda e empregabilidade a jovens do bairro Costa Barros, no Rio de Janeiro

Em 2019, o projeto Recriando Raízes foi contemplado pelo investimento social do Instituto das Irmãs da Santa Cruz através da iniciativa “Engrenando no Amanhã”, que atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no bairro Costa Barros, Zona Norte do Rio de Janeiro.


De acordo com o IBGE (2010), o bairro Costa Barros possui o segundo menor índice de desenvolvimento (IDH) da cidade, e foi considerado um dos piores bairros para se viver. A grande onda de violência e a negligência do Estado com a prestação de serviços básicos à população tem tornado o bairro um dos mais perigosos do Rio, sendo assim, um dos piores lugares para que crianças e adolescentes cresçam longe da violência.


O projeto “Engrenando no Amanhã” veio como uma alternativa para a comunidade local, com o objetivo de empoderar e emancipar a juventude. O projeto traz ferramentas e conhecimento através de cursos de refrigeração básica, cuidador de idosos, rotinas administrativas, barbearia, implante capilar, tranças afro, beleza e eletricidade predial, visando a geração de renda e a empregabilidade dos jovens do entorno.

Segundo Richard Silva, coordenador do Engrenando no Amanhã, o projeto possibilita que os jovens se desenvolvam em diferentes áreas e tenham a oportunidade de adentrar o mercado de trabalho. “Alguns jovens já foram inseridos no mercado de trabalho através do programa jovem aprendiz, e uma jovem por nome Carolina já iniciou um salão de beleza na garagem de sua casa, pois é aluna de implante capilar, e convidou duas amigas do curso de beleza para trabalhar com ela, elas já estão gerando renda”, conta Richard.


A ação social também indica empresas parceiras e feiras de emprego para que o jovem ao concluir a capacitação possa buscar seu lugar no mercado de trabalho ou iniciar seu próprio empreendimento, com o intuito de que este gere renda para si e para sua família, o que a médio e longo prazo culminará na superação da vulnerabilidade local.


Richard Silva afirma que o investimento do Instituto das Irmãs da Santa Cruz não contempla apenas os jovens beneficiários direto, mas toda a comunidade do bairro Costa Barros. “É a comunidade que passa a ter mais jovens capacitados e que optarão por uma profissão como fonte de renda e dirão “não” à violência e ao tráfico de drogas local. Ganha a comunidade por que com o aumento do poder aquisitivo desse público há uma maior circulação de dinheiro no comércio local. Ganham as famílias (beneficiários indiretos) desses jovens, pois haverá um incremento na renda familiar e ganha a cidade do Rio de Janeiro, pois o projeto não só capacita, mas também trabalha a questão da cidadania, do planejamento familiar e de carreira, e os ajuda e vislumbrar uma possibilidade de crescer e ampliar os horizontes para além das fronteiras de onde moram”, pontua o coordenador.


Texto| Mayara Nunes


29 visualizações