• Mayara Nunes

Colégio Santa Maria celebra 70 anos da Declaração dos Direitos Humanos com Roda de Conversa



Em dezembro de 1948, foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos Humanos, que neste ano completa seus 70 anos.


Uma data emblemática, pois coincide com o tempo de atuação do Instituto Santa Cruz, que celebra de forma conjunta 70 anos dedicados a Educação, com práticas educativas que tem como pilar, “A Educação como Cidadania Plena”, pautada nos valores da declaração.


Durante o encontro foi realizada uma retrospectiva desses 70 anos de atuação da congregação, relembrando os percalços da nossa tão jovem democracia e mencionando artigos essenciais da carta.


A Irmã Michel Mary Nolan, irmã da congregação Santa Cruz e presidenta do Instituto das Irmãs Santa Cruz, reviveu junto aos presentes o Brasil nos tempos de ditatura e frisou a importância do Direitos Humano como princípio cristão “Os Direitos Humanos é basicamente o princípio cristão de respeitar a dignidade, não só da pessoa humana, como também de todas as criaturas do meio ambiente e de tudo que existe.


O inverso disso é a ausência de respeito à dignidade e é onde há a presença da violência”, afirma a Irmã.


O convidado Paulo Petrini, historiador e coordenador da pastoral operária metropolitana de São Paulo, menciona a importante trajetória de Dom Paulo, em defesa da cidadania.


“Eu acho que de certa forma o Dom Paulo foi um grande guarda-chuva, ele foi capaz de criar uma rede de solidariedade. Impulsionou e deu força para a criação das pastorais sociais, entre elas, a Pastoral Operária, a Pastoral do Menor, Pastoral da Moradia, Pastoral Carcerária, as comunidades eclesiais de base, a Comissão de Justiça e Paz e a Comissão de Direito Humanos. Vários movimentos em várias áreas que se mantinham interligados a todo tempo”, conta o historiador.


A mesa também contou com a presença de Mariana Rielli, assistente jurídica no Centro de Referência Legal em Liberdade de Expressão e Acesso a Informação da Artigo 19, explica a importância da liberdade de expressão como garantia democrática.


“O fato da liberdade de expressão ser um veículos para a garantia de outros direitos significa que ela também é um termômetro. A liberdade de expressão é o termômetro do caráter democrático ou não de uma sociedade, isso é algo que é dito em documentos internacionais, que sempre partem dessa premissa, pra você identificar se uma sociedade é verdadeiramente democrática e se os Direitos Humanos como um todo estão sendo respeitados, você precisa analisar se o direito à liberdade de expressão está sendo respeitado”, explica Mariana.





4 visualizações

©2017 por Agência FAZERCOM -  Gestão em Comunicação.

Siga a Congregação das Irmãs da Santa Cruz

FALE  CONOSCO

 (11) 5631-0478 | 5631-0517

R. Antônio Furlan Júnior, 127 (portaria 15) - Vila São Pedro - 04676-020 - São Paulo, SP 

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle